Diferenças · Johnny Depp · Meus textos · Reflexão

Para os dias que me sinto como Edward

Acho que vocês já perceberam que sou uma pessoa que gosta bastante de filmes.

Eu gosto sempre da parte filosófica das coisas e não poderia deixar de fazer um texto super-mega-hiper reflexivo com o meu querido Edward. Ok talvez não seja tão reflexivo assim, mas mesmo assim, já é algum tipo de reflexão.
Para quem nunca viu o filme, eu digo que: Todos nós em algum momento da nossa vida já nos sentimos como Edward. {repita o gif anterior aqui}
Edward, é um rapaz bem peculiar, interpretado por ninguém menos que Johnny Depp. Não vou falar muito sobre o filme em si, mas Ed {bem íntima} é o nosso foco aqui. Não é nenhuma novidade que o diferente pode ser espantador e despertar diversas reações nas pessoas.
Hoje em dia as pessoas têm buscado cada vez mais serem iguais. Os mesmos celulares, as mesmas buscas para o corpo perfeito (ditado pelos padrões sociais) e a mesma busca incansável para serem aceitos. Isso não é novidade, eu sei. O que é bem triste, já que é uma realidade, por que deixar com que se torne tão presente e tão frequente?
Edward é o verdadeiro exemplo que as nossas diferenças nos tornam únicos e por mais que tenha pessoas que não gostam disso, sempre vai ter alguém que gosta muito (e aos que não aceitam bem a diferença do outro e querem ditar valores e padronizar tudo, senta aqui, vamos conversar).
Talvez você não saiba, mas toda vez que você não aceita a diferença do outro, um unicórnio morre. Talvez você não saiba, mas você aceitar a diferença do outro não te faz ser igual a ele, mas te faz ser um ser humano incrível e preservador da vida dos unicórnios.
Eu, para ser bem sincera, já recebi muito olho torto, muito cochicho e algumas encheções de saco por nem sempre ser o que as pessoas esperavam de mim, e meu Deus, como já fui obcecada para ser aceita. Aceitar ser quem eu sou e não me importar com que os outros pensam, é uma luta diária. Cada dia que passa luto um pouco comigo mesma para deixar as opiniões alheias de lado e ser feliz do meu jeito, com o meu corpo, minhas roupas, minha casa, meu celular e etc.
A verdade é que somos únicos da nossa maneira e se fossemos iguais o mundo seria muito chato – embora muitas pessoas ainda não entendam isso – Agem como se fossem Hittler querendo uma raça de seres humanos “puros e superiores”. Edward era diferente e nunca quis machucar alguém por ser assim, mas aqueles que não o aceitavam por ele ser quem é, não foram tão amáveis. Viver em uma sociedade é complicado, aceitar a diferença do outro não é tarefa fácil, mas é necessário.
A minha liberdade acaba quando a do outro começa e o único direito que tenho sobre isso, é o de respeitar.
Há dias que me sinto como Edward, há dias que me sinto como um peixe fora d’água, mas quem é que nunca se sentiu assim, não é mesmo?
Aos poucos estou aprendendo a aceitar quem sou e aceitar as minhas diferenças.
Para ser quem sou, não preciso mudar o outro. Para ser que eu sou não preciso forçar ninguém à ser do mesmo jeito.
Somos seres em construção. Não coloque seus padrões no outro, se preocupe com as suas imperfeições e se preocupe em ser você! De dor o mundo já está cheio, então espalhe amor, espalhe sorrisos.

Um obrigada ao tumblr que sempre têm esses gifs maravilhosos. Um obrigada a Tim Burton por dirigir esse filme incrível e por Johnny Depp ser um excelente ator com excelentes expressões.
E um obrigada a você que leu esse texto e vai preservar a vida dos unicórnios. Thanks!

2 comentários em “Para os dias que me sinto como Edward

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s